HOMEEQUIPAMENTOPORTIFÓLIOVÍDEOSPROMOÇÕESCLIENTESCONTATOS
 

Dicas para o Músico Independente

Reunimos algumas dicas que facilitarão o trabalho do Músico Independente na produção do seu CD. Se dúvidas aparecerem, estamos aqui, é só ligar. Sucesso!

 

Documentação Autoral

 

A documentação autoral deve ser uma das primeiras coisas a se preocupar, principalmente quando se está gravando obras de terceiros.
Existem obras cujo o valor cobrado pode ser inviável, outras que não são liberadas pelos seus autores, outras que demoram muito a chegar. Existem ainda situações onde o autor morreu e são muitos os herdeiros e se um deles não concordar você não poderá gravar a música. Então antes de gravar defina o repertório e procure saber a situação da obra.

Antes de gravar, providencie as autorizações das músicas de outros compositores ou parceiros. Seja qual for o grau de amizade ou parentesco, sem as autorizações devidamente assinadas e reconhecidas em cartório será impossível prensar o seu CD. Pense na quantidade total de CDs que pretende fazer quando pedir as autorizações.

Obras editadas, ou seja que o autor tenha colocado sob os cuidados de uma Editora, geralmente, não podem ser liberadas apenas pelo autor e a liberação pode demorar. Se todas as músicas são de sua autoria, bastará uma declaração de autoria própria. Lembre-se: versões  de músicas devem ser liberadas pelos autores e ou editoras.

Produtor Fonográfico: O produtor fonográfico é a pessoa física ou jurídica responsável pela produção do fonograma. Ele também é o responsável por solicitar o programa gerador de ISRC. Solicite o seu cadastro como produtor fonográfico o quanto antes.

Direitos Conexos: Todos que participaram da gravação detêm direitos conexos quanto à execução do fonograma. Desconfie se empresas oferecerem gratuitamente o ISRC e não lhe solicitarem os dados completos de preenchimento dos formulários.

Comece a providenciar os documentos necessários. Dê inicio ao trabalho de arte gráfica do seu CD durante gravação em estúdio, assim você economiza tempo.

 

SITUAÇÕES MAIS COMUNS: 

• A música é de autoria própria e não está editada: VOCÊ PRECISA: Declaração de autoria assinada, com assinatura reconhecida em cartório. Neste caso a música é de sua autoria ou em parceria e neste caso basta que os autores assinem e reconheçam suas assinaturas em cartório. Em caso de parcerias, é importante se definir em documento oficial como funcionará a parceria diante da ausência de uma das partes. Muitas obras ficam bloqueadas por ser extremamente complicado se lidar com os herdeiros. 

 

• A música é de autoria própria, mas está editada: VOCÊ PRECISA: Declaração de liberação da editora.Se a obra já estiver editada, é necessário que a editora seja comunicada e envie uma liberação. 

 

• A música é de autoria de terceiros e não está editada: VOCÊ PRECISA: Declaração de autorização dos autores com assinaturas reconhecidas em cartório. Se a obra é de terceiros e não está editada, basta assinar e reconhecer assinatura em cartório na liberação. 
Fiquem atentos à quantidade solicitada
 e mantenham os endereços dos autores sempre atualizados, você pode precisar de uma nova liberação e muitas vezes se perde o contato com os autores. 

 

• A música é de autoria de terceiros e está editada. VOCÊ PRECISA: Declaração de liberação da editora.É necessário localizar em que editora a música está e em seguida solicitar deles as condições para liberação da obra. Você deverá informar a quantidade pretendida, pois é em cima dela que eles farão os cálculos.

 

IMPORTANTE:

Não deixe as documentações para a última hora. Você pode precisar de uma assinatura de alguém que está viajando e não conseguir colocar seu pedido na fábrica. Um dia perdido pode significar vários dias a mais de produção.

 

ISRC - Internacional Standard Recording Code

Código Padrão Internacional para Gravação. Em 22 de abril de 2003 passou a vigorar o Decreto Lei nº. 4.533 determinando as mídias que contenham fonogramas (músicas) tenham o número de ISRC ele atua como um identificador básico de gravações fonográficas. 

  

Para obter o registro do ISRC é preciso associar-se como Produtor Fonográfico a uma das sociedades autorais filiadas ao ECAD. Enviada a documentação de filiação, receberá um Software de ISRC para geração dos códigos. O objetivo é facilitar o preenchimento do formulário, onde devem constar informações referentes a cada faixa gravada no CD: nome e CPF dos autores, músicos acompanhantes, vocais e intérpretes por exemplo. Depois, devem ser impressos e enviados para a entidade  a que for associado. O código ISRC deve ser inserido na matriz final que segue para a fábrica.

Para inserir o código de ISRC, utilizando o software de gravação, “NERO”, depois de inseridas as músicas, escolha propriedades e digite no campo específico. Para conferir se o código foi inserido, uma opção é o software CD Architect 5.0.

 

Material Gráfico | Rótulo

Seu projeto toma forma nesta etapa e merece tanta importância quanto a própria gravação.  
O material gráfico é composto geralmente de capa (encartes) e de fundo de caixa.  
O Tray é a parte da caixa acrílica onde o CD será colocado. 
Os Trays mais usados são os transparentes e os pretos. 

 

 

 Formatos de encarte conforme o nº. de quadrados e dobras de 12 cm cada. 

 

 

Encarte – Livreto
Chamamos de livreto quando utilizamos duas ou  mais lâminas 12x24cm grampeadas como em uma revista

 

 

Encarte - Dobras
É preciso estabelecer a dobra que será aplicada no encarte e enviar uma boneca (modelo) dessa dobra.

 

 Fundo de Caixa e Espelho
O Fundo de Caixa é a arte que vai na parte de traz da caixa acrilica. A impressão no verso deste papel é chamada de espelho e fica debaixo do CD.

 

 Rótulo
Chamamos de Rótulo a arte criada para ser impressa na superfície do CD. No rótulo o mais comum é a utilização de 3 cores da escala Pantone. Pode-se imprimir também utilizando-se o padrão CMYK, mas para se obter um resultado próximo ao da impressão no papel é necessária a aplicação de um fundo branco como base para as demais cores, pois o CD é prata. O sistema de impressão mais utilizado no rótulo é o Silk e a lineatura do fotolito varia conforme a fábrica.

 

 

A combinação dessas quatro cores formam mais de 16 milhões de cores. Quando dizemos que um encarte possui 4x4 cores estamos dizendo que o trabalho será impresso utilizando as quatro cores dos dois lados do papel.

 Dica: Peça ao seu designer que faça download dos modelos de material gráfico no site www.criato.com.br.

 

Glossário

E-mailImprimirPDF

 

AUTOR - Pessoa física criadora de obra intelectual.

CONTROLE DE LOTE - Controle de número de cópias feitas em cada pedido de reprodução feito à gravadora e que vem descrito no material gráfico do CD no formato AA0001000, sendo AA mais a quantidade para a primeira tiragem, AB mais a quantidade para segunda e assim por diante, AC, AD..

DIREITOS CONEXOS - São direitos previstos pela lei: aos artistas, intérpretes ou executantes, de autorizar ou proibir a utilização de suas interpretações ou execuções; aos produtores de fonogramas, de autorizar ou proibir a utilização de seus produtos; aos organismos da radiodifusão, de autorizar ou proibir a utilização de suas emissões.

DIREITO FONOMECÂNICO OU DE REPRODUÇÃO - É o direito gerado pela reprodução mecânica da obra, a partir de sua fixação em um suporte material denominado fonograma, que é colocado em circulação no mercado sob a forma de disco, de fita cassete, CD, DVD ou em qualquer outro formato de cópias obtidas através de um processo mecânico industrial.

DOMÍNIO PÚBLICO - Músicas de livre execução. Obra cujos autores já tenham falecido há mais de 70 anos.

ECAD - Escritório Central de Arrecadação e Distribuição. É um escritório organizado pelas associações de autores e demais titulares a elas filiados e/ou representados para centralizar a arrecadação e a distribuição de direitos autorais e conexos decorrentes da execução pública de obras musicais e/ou lítero-musicais e de fonogramas, nacionais e estrangeiros, em todo o território nacional, inclusive através da radiodifusão ou transmissão por qualquer modalidade e da exibição.

EDITOR - É a pessoa física ou jurídica que adquire o direito de publicar a obra, nas condições e mediante os procedimentos previstos no contrato firmado com o autor, reservando para si uma percentagem sobre os resultados da exploração da obra. A edição pode ser feita de forma gráfica, através da elaboração de partituras ou por outro meio qualquer.

FONOGRAMA - É a fixação, exclusivamente sonora, em qualquer tipo de suporte material da interpretação humana ou de outros sons.

PRODUTOR FONOGRÁFICO - É a pessoa física ou jurídica responsável pela produção do fonograma.

PRÉ-MASTERIZAÇÃO - É um processo no qual são utilizados os seguintes recursos: limpeza das faixas, análise spectral e equalização de cada música, corte de ponto de pico e compressão de cada música, redução de ruído, edição dos tempos de intervalo entre as músicas, normalização do volume de cada música e edição da ordem das músicas.

PRENSAGEM DE CDS - Processo industrial de duplicação de CDs, oferece maior qualidade, durabilidade e compatibilidade com qualquer tipo de aparelho de som.

QUEIMAR UM CD - Fazer uma cópia de CD através do gravador instalado em um computador ou aparelho de som. Oferece menor durabilidade e é incompatível com determinados equipamentos.

FONTE CRIATO

 

WWW.CRIATO.COM.BR